Tagged with "kindle Archives | Cafeína Literária"
20 de novembro de 2014, 21:10 - Cristine
Devaneios    6 comentários

Kindle — There and back again

Neste post de 2013, discorro sobre minhas impressões iniciais sobre o Kindle. Certamente, uma das intenções do Douglas ao me surpreender com o presente, era me demover da minha predileção incondicional pelos livros em papel. Conseguiu me fazer apreciar um pouco mais o formato digital, mas minha predileção permanece. A leitura da notícia abaixo desencadeou uma série de pensamentos, um balanço da minha experiência com o e-reader. E despertou também uma pontinha de inveja por este novo modelo básico ter tela touch, a exemplo do Paperwhite.

novo kindle

Há, entre meus livros físicos e os digitais uma semelhança incômoda: a quantidade de livros não-lidos que só faz crescer. O dia precisaria ter 48 horas para que eu conseguisse dar conta de todos eles. Já há algum tempo, diminuí significativamente a compra de livros em papel – exceto nas visitas feitas à Bienal do Livro e à Feira do Livro da USP (lógico!). Em contrapartida, a quantidade enorme de promoções e descontos nos preços dos livros digitais me fez abarrotar o Kindle com muito mais livros do que sei ter disponibilidade para ler. É, ao mesmo tempo, benefício e desvantagem. A sensação de que não terei vida suficiente para ler todos os livros que quero apenas se intensifica cada vez mais.

Sobre a questão do preço dos livros, posso falar que comprei/compro apenas aqueles com descontos apetitosos. Ainda acho que a diferença de preço entre a versão física e digital de algumas obras não justifica a escolha pelo digital. Se for para pagar apenas de 5 a 8 reais a mais, sem sombra de dúvida opto pelo livro em papel. E, pensando com meus botões – e trocando ideias com o Douglas – parece-me que uma boa estratégia para conquistar meus correligionários adoradores de livros em papel seria disponibilizar uma cópia digital para quem adquirisse a versão física. Eu acharia ótimo ter ganhado uma versão digital do terceiro volume de As crônicas de gelo e fogo. Tenho-o lido apenas em casa, já que, convenhamos, andar por aí carregando um calhamaço de quase 900 páginas não é nada prático. Nesse quesito, o Kindle ganha disparado.

kindle pra presenteTambém gosto muito da possibilidade de receber uma amostra do livro antes de decidir pela compra. Quaaase se aproxima da sensação de dar uma espiada em um livro na livraria. Dá a oportunidade de identificar se vale a pena adquirir o livro. Mas peca pela ausência de estímulo aos nossos demais sentidos. Pesar o livro nas mãos, passar os dedos pelo relevo da capa, sentir a textura (e o cheiro) do papel, apreciar (ou não) a qualidade do projeto gráfico. Sim, isso faz falta no Kindle.

Sobre o ato da leitura em si, há prós e contras no e-reader. Ter um dicionário sempre a mão, à distância de um clique (ou dois) é muito, muito prático. Principalmente ao ler obras em idiomas estrangeiros. Ponto a favor. Outro ponto positivo são as marcações. Uso demais esse recurso do Kindle. Enquanto que no livro físico, mesmo tendo as etiquetas adesivas à mão, várias vezes deixo de marcar trechos de livro que me chamaram a atenção; no Kindle, faço isso o tempo todo. Na hora de escrever as resenhas, citando trechos da obra, é uma mão na roda. Por outro lado, tenho imensa preguiça de fazer anotações, pois utilizar o teclado do Kindle 4 requer uma dose de paciência que muitas vezes não tenho. É muito mais fácil e rápido sacar o celular e fazer a anotação no Evernote (estou devendo um post sobre o uso do Evernote por escritores).

Apesar de tudo, de todas as vantagens do aparelhinho, depois de pouco mais de um ano de uso, mantenho-me firme em minha posição de preferência por livros físicos. Se eu puder escolher entre um e outro, indubitavelmente o escolhido NÃO será o livro digital. Admito, eu sou uma acumuladora de livros em papel. Dizem por aí que o primeiro passo para se solucionar uma compulsão é admiti-la. Pronto! Já o fiz. Mas não procuro – nem quero – a cura. Olhar para meus livros na estante dá uma sensação de perenidade reconfortante. Calorzinho no peito define.

minha estante

Send to Kindle
3 de julho de 2014, 18:43 - Cristine
Resenhas    9 comentários

Precisamos falar sobre o Kevin

Precisamos falar sobre o Kevin
Lionel Shriver

Já há algum tempo queria ler esse livro – foi um dos primeiros que “coloquei” no kindle – principalmente depois de ter lido outro livro da autora, Grande irmão. O empurrãozinho essencial veio quando o filme apareceu no catálogo do Netflix. Eu não havia assistido ainda e queria ler o livro antes, lógico. E, como em 99,99% dos casos, essa decisão revelou-se a melhor possível. Não apenas porque livros costumam ser melhores – isso é fato consumado, inquestionável, salvo algumas poucas exceções. Mas principalmente porque alguns fatos essenciais teriam perdido todo o impacto durante a leitura caso eu já soubesse algo a respeito.
continua…

Send to Kindle
22 de fevereiro de 2014, 08:55 - Douglas
Opinião    5 comentários

Leitura Digital: Experiência Kindle

Existe um ditado que diz: Tolo é aquele que empresta um livro. Mais tolo ainda aquele que devolve. Todo ávido leitor sabe disso. O que demonstra de forma evidente o apreço da besta leitora por seus preciosos livros. Embutido nisso está, não raro, o gosto pelo objeto em si, o cheiro do papel, a textura das folhas, etc.

Dito isso, escrevi meu último post sobre Guerra e Paz, de Tolstói, cuja edição é lindíssima. Capa de veludo e folhas em papel bíblia. Como meu tempo de leitura em casa é extremamente reduzido, me obrigo a ler no metrô e no ônibus. E, quem mora em São Paulo sabe, isso é um grande desafio, pois no horário do rush já é um exagero apenas o cidadão querer estar lá, quanto mais ler. continua…

Send to Kindle
24 de dezembro de 2013, 11:32 - Cristine
Dicas, Listas    2 comentários

7 apps Android para ler e-books

Definitivamente, não sou fan-girl da Apple. Falo mesmo, não me agrada essa “mania” da empresa de que tudo seja proprietário. Gosto quando o hardware – mp3 player, celular, etc. – é ‘plugável’ em qualquer lugar, sem necessitar de adaptadores e/ou softwares para transferência de dados. Sendo assim, é lógico que meu celular é um Android. E é óbvio que eu só usaria um iPhone, iPod, i-qualquer-coisa, se fosse a única opção disponível.

Dito isso, para aqueles que também usam Android, segue uma lista de apps para ler e-books. Afinal, nem só de Kindle e Kobo é constituído o mundo dos e-readers para dispositivos móveis.

  1. Aldiko Book Reader

    – Gratuito
    Suporta a maioria dos formatos de e-book, inclusive Adobe DRM encriptado. A interface é simples e fácil de usar. Vem pré-instalado em alguns dispositivos, mas nem por isso deve ser desconsiderado. Na minha opinião, é o melhor, depois dos leitores Kindle e Kobo.

    aldiko
    google_play_bt

  2. Cool Reader

    – Gratuito
    Direcionado a usuários mais experientes, já que a interface não é assim tão simples. O que não quer dizer que um usuário novato não consiga usar, só terá um pouco mais de dificuldade. Não é vinculado a nenhuma loja online, ou seja, é preciso adquirir os livros e transferi-los para a biblioteca do aplicativo.

    cool reader
    google_play_bt

  3. Kobo

    – Gratuito
    Totalmente integrado com os serviços Kobo. Caso o usuário possua um E-reader Kobo, é uma opção adequada. Os e-books já adquiridos são carregados automaticamente, assim como todas as anotações feitas.

    kobo
    google_play_bt

  4. Kindle

    – Gratuito
    Sem dúvida, um dos melhores readers. Líder mundial em vendas, o tamanho e a diversidade de seu catálogo é um grande atrativo. Interface simples e fácil de usar. Sincroniza o conteúdo automaticamente também.

    kindle
    google_play_bt

  5. Nook

    – Gratuito
    Assim como a Amazon, a Barnes&Noble tem um acervo bem grande para compra e download. Por isso, o Nook deve ser considerado pelos leitores mais convictos. Assim como Kobo e Kindle, não permite importar livros. Nada que um conversor de formatos não resolva.

    nook
    google_play_bt

  6. Google Play Books

    – Gratuito
    Antes um e-reader espartano, de layout “quadradão” e poucos recursos, melhorou bastante e ficou mais fácil e confortável de usar. O catálogo foi expandido e há vários recursos interessantes. É possível importar arquivos em formato ePUB e PDF.

    google books
    google_play_bt

  7. fabrik

    – Gratuito
    Os recursos são semelhantes aos dos demais, porém um deles o torna o mais diferente entre os e-readers: suporte total a Dropbox e Google Drive. Ou seja, você pode armazenar seus livros na nuvem e utilizar o e-reader para lê-los. Suporta a maioria dos formatos de arquivos.

    fabrik

    ** ATUALIZAÇÃO **
    Aparentemente, o aplicativo foi removido do Google Play. Mas o download pode ser feito em alguns sites:
    http://www.apk20.com/apk/73823/
    http://www.downloads.ws/android/app/es-icereader/download

Send to Kindle
30 de novembro de 2013, 10:34 - Cristine
Listas, TAG    sem comentários

Hábitos de leitura

Há tempo não respondia uma Tag. E essa é uma daquelas bem ligeiras.

É bom saber que alguns de nossos hábitos – e manias também – são compartilhados por outros leitores. Há algo de confortador em descobrir que cheirar livros ou ter um “ritual” antes de iniciar qualquer leitura não faz de você um maluco – só um pouco, talvez. Mas faz de você uma pessoa que, assim como tantas outras, tem a leitura como parte indissociável do seu cotidiano.
continua…

Send to Kindle
Páginas:12»