Como escrever um livro sem enlouquecer

Published on: 1 de dezembro de 2016

Filled Under: Dicas, Escrita

Views: 441

Tags: ,

»» versão do artigo “How to Write a Book Without Losing Your Mind: 10 Tips to Make It Easier”, escrito por Jenny Blake, publicado em 05/05/2016 no The Writing Life ««

10 dicas para facilitar

“Escrever um livro é difícil.”

Nos últimos três anos, trabalhando no Pivot – desde o book proposal que meu agente inicialmente rejeitou à sua ressubmissão um ano depois, ao contrato com a Penguin Random House em 2014, até chegar ao rascunho final mês passado – essa foi uma frase que não me permiti dizer.

Escrever um livro é um privilégio e reclamar, ao longo da escrita, do quanto é difícil não torna o processo mais fácil.

heres-johnny

Não me entenda mal, escrever um livro é complexo, mas adotei o mantra “Que seja fácil, que seja divertido”. Stress é um problema sistemático, uma oportunidade para se tornar ainda mais organizado.

Essas 10 ferramentas ajudaram a me manter sã durante o processo de esboço, escrita e revisão do livro.

1. Configuração

Crie três coleções de notas no Evernote: artigos, histórias e ideias. Mesmo antes de ter o livro delineado, você pode salvar anotações relevantes em cada categoria.
Recomendo muito o uso do Evernote Web Clipper para salvar conteúdo; você também pode encaminhar emails diretamente para seu email do Evernote.

2. Esboço

Comecei meu esboço com post-its grudados na porta de casa. Primeiro coloquei um monte de post-its em branco sob as seguintes categorias: livros inspiradores, competências essenciais, processo, histórias pessoais e citações.
Toda vez que tinha uma ideia eu a adicionava ali, ou às vezes quando estava fazendo uma pausa de outro trabalho eu ficava próxima à porta e apenas a olhava até que as ideias viesse – e elas sempre vinham!
O aplicativo do Post-it permite que você tire fotos de post-its (ou de uma parede deles) e os movimente digitalmente nele.

post-it-notes-wall

(foto: http://www.creativeflow.tv/)

3. Pesquisa

Salve todas as citações iniciais como notas de rodapé, incluindo a página do livro a que está se referindo!
Isso irá poupar você de muitos aborrecimentos. Mesmo que você não conheça (ou não queira gastar tempo para conhecer) citações apropriadas, ao menos salve o título e a página – ou o nome do artigo e o link – como uma nota de rodapé.
Caso contrário, será difícil demais lembrar onde você encontrou tudo. Para tornar o processo de pesquisa mais fácil, confira o site Ask Wonder – eles fazem a pesquisa para você retornando rapidamente uma lista de links em resposta a qualquer pergunta.

4. Estrutura

Graças a uma dica de Shane Snow, autor de Smartcuts, criei diretório no Google Drive para cada uma das partes do livro e um doc para cada capítulo em cada parte.
Em certo momento, eu tinha documentos separados apenas para os ensaios que usaria em cada capítulo, mas começou a ficar difícil de gerir. Foi bastante útil no início, por me dar a sensação de ser possível escrever em porções manejáveis.

5. Escrita

Com todas as ferramentas à disposição, um dos aplicativos mais agradáveis para escrever foi o OmmWriter: música tranquila, blackground branco e aqueles gloriosos sons de máquina de escrever!

ommw-bg

6. Edição

Não fiz isso tanto quanto poderia, mas depois de escrever no OmmWriter, algumas vezes fazia uma rápida checagem da gramática no Hemingway Editor, um editor de texto automático super útil. Você tem de experimentar para entender do que estou falando!

7. Curadoria

Criei um Google Form para submissão de histórias para incluir como anedotas em todo o livro.
Depois de receber as respostas, combinei todas em um documento. Depois, imprimi o documento e pude marcar citações-chave e indicar capítulos em que poderia inseri-las.
Você também pode usar o Typeform para isso, que é ótimo para criar pesquisas.

8. Entrevistas

Pedi permissão às pessoas para gravar entrevistas, avisando-as que eu poderia usá-las em um podcast próximo à data de lançamento do livro.
Estou tão feliz por ter feito isso! Gravei conversas via Skype e eCam Call Recorder. Para conferências, amo o Uber Conference (sem senhas para discar, além de avisar que há alguém aguardando na linha).

podcast-recording

(foto: http://pabrighton.com/)

9. Transcrição

CastingWords fornece transcrições de áudio a US$1 por minuto. Para entrevistas longas, eu imprimia essas anotações e fazia marcações à mão.
Quando chegou a hora de verificar as citações para a versão final do livro, eu copiei as seções a que pertenciam para um doc no Google Drive com as permissões definidas para “sugerir edições apenas”.

10. Espaço na sua agenda

Copie e configure este modelo de calendário editorial.
Esse é um formato que eu uso para planejar posts e newsletters. É particularmente útil se você tem muitos colaboradores, sites ou posts de convidados. Ajuda a manter as coisas funcionando direito enquanto se trabalha em um projeto completo como um livro!
Talvez você se interesse também em saber sobre minha sistemática e minha estratégia ao trabalhar com uma assistente virtual: uma visão detalhada sobre o que delegar, como configurar seus sistemas com eficiências e quais armadilhas evitar para liberar espaço para trabalhar no grande projeto do seu livro.

Esses foram os truques e ferramentas que mais me ajudaram. Qual a sua abordagem?


jenny-blakeSobre a autora: Jenny Blake
Jenny Blake é uma autora, estrategista de negócios e de carreira e palestrante internacional que ajuda as pessoas a organizarem seus cérebros, superarem o burnout e construir carreiras sólidas e dinâmicas que elas amam. Jenny é autora de dois livros. Leia sua bio completa.
Website | @jenny_blake


Send to Kindle

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *