Pifaizer – A tag

19 de junho de 2021
in Category: TAG
0 119 0
Pifaizer – A tag

Pifaizer – A tag

Tentando retomar as postagens depois de um longo, mas necessário, período de ausência. E, nada melhor do que iniciar com algo simples e divertido como uma tag para responder.

Esta foi inspirada pelo reels mais divertido sobre as tentativas de contato da tal farmacêutica com o (desastroso) governo federal. Quem não assistiu, divirta-se:

Vi no canal Literature-se, da Mell Ferraz, e deu vontade de responder. Então, vamos a ela.

Tá passada?

Um livro que você achava que seria bom, mas ficou passada de tão surpreendente.
Barba ensopada de sangue, de Daniel Galera
Eu já havia lido alguns trechos de textos do autor na revista Granta e gostado bastante. Mas o livro excedeu todas as expectativas.

 
Advinha!

Um livro que você achava que sabia o final e na verdade foi surpreendida.
Há vários, mas citarei o primeiro que me causou essa sensação:
E não sobrou nenhum, de Agatha Christie – quando li, com 11 ou 12 anos de idade, o livro ainda se chamava Os dez negrinhos.

 
Vai responder não, put@?

Um(a) autor(a) que você espera um novo livro há tempos
Ah! Essa é fácil!
George R.R. Martin, seu put@! Cadê os últimos livros de Game of thrones???

 
Olha, olha, passando em sua rua o caminhão da vacina!

Um livro muito especial que foi uma pechincha
Há varios também. Mas vou citar Tout Tintin – um calhamaço de mais de 1000 páginas com todas as aventuras do clássico personagem criado por Hergé, no idioma original. Consegui comprar numa promoção, por menos de 20% do preço oficial.

 
Segue o pix

Um autor ou autora que não importa o que lança, você compra
Vou trapacear e citar dois, um de não-ficção e um de ficção:
Malcoml Gladwell: aquele que popularizou as tais 10 mil horas de estudo/prática para se tornar realmente bom em alguma coisa. Aliás, Fora de série, o livro em que ele fala disso, é o meu predileto.
John Scalzi: dentre autores mais “contemporâneos” é um que acompanho desde o lançamento de Guerra do velho. E, lógico, seu livro mais recente, Red shirts, coincidentemente foi entregue hoje em casa 🙂

 
A Pifaizer

Um livro que as pessoas sempre pedem para ler, mas você segue ignorando
O que me vem à mente é um que desde o ano passado é meio modinha nos canais de literatura – e, talvez, por isso não me anima a ler: Torto arado, de Itamar Vieira Junior. Está na minha lista de leitura. Pretendo lê-lo, mas não agora. Se até o Leandro Karnal entrevistou o autor, é porque deve valer pelo menos uma espiada.

 
Beijinhos científicos

Um casal que tem química até dizer chega
Livros de romance estão longe de estar entre meus preferidos. Se Han Solo e Lea fossem personagens de livros, certamente seriam a resposta. Na falta deles, escolho um casal clássico: Elizabeth e Colin Firt… opsss Mr.Darcy, em Orgulho e Preconceito, de Jane Eyre.

 
Diga lá, Naro

Um personagem que você fica ansiosa/ansioso pra ouvir falar alguma coisa porque é sempre coisa boa
Indubitavelmente, Brás Cubas, em Memórias póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis. O sarcasmo é a marca registrada do personagem, a começar pela dedicatória – talvez uma das mais conhecidas da literatura brasileira:
“Ao verme que primeiro roeu as frias carnes do meu cadáver dedico como saudosa lembrança estas memórias póstumas.”

todos-os-livros

Send to Kindle
, , , , , , , , ,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *