28 de abril de 2017, 15:27 - Cristine
Dicas, Escrita    sem comentários

Produtividade tem a ver com aquilo que você não faz

»» versão do artigo “Productivity Is Really About What You Don’t Do”, escrito por Jocelyn K. Glei, publicado em 20/06/2016 em seu blog ««

A melhor dica de produtivadade que já me deram foi a ideia de Jim Collins para uma “lista de não fazer”. Nesta “Era da Distração”, todos estamos desviando e nos esquivando em meio a tantas informações recebidas que qualquer coisa que você deixe de fazer diariamente se tornou tão – ou mais – importante do que o que você faz.

warren-buffet

Segue a lista que coisas que eu não faço enquanto estou trabalhando:

  • Eu não marco reuniões para o período da manhã.
  • Eu não escuto música que tenha palavras.
  • Eu não verifico meu email até ter completado 90 minutos de trabalho.
  • Eu não trato como urgente emails de pessoas que não conheço.
  • Eu não acesso redes sociais antes do almoço, e depois apenas nos intervalos.
  • Eu não tuíto “ao vivo”. (Agendo praticamente tudo)
  • Eu não loto minha agenda diária de forma que não haja tempo de descanso.
  • Eu não trabalho mais de 3 horas sem fazer um intervalo.
  • Eu não atendo ao telefone ou respondo mensagens pela manhã.
  • Eu não uso o Slack.
  • Eu não leio notícias.
  • Eu não como na minha mesa de trabalho.
  • Eu não trabalho depois das 6 da tarde.

not-to-do

E esta é a lista de coisas a fazer sempre:

  • Eu escrevo minha lista de atividades do dia seguinte, na noite anterior.
  • Eu dou preferência a trabalhar em deep attention do que em hyper attention. (N.T.: Para entender um pouco mais sobre esses conceitos, leia este artigo.)
  • Eu regularmente identifico e atualizo minhas metas para os próximos 6 meses, assim como as atividades que preciso cumprir para atingi-las.
  • Eu sempre tenho vários projetos na gaveta, assim posso alternar tarefas dependendo do meu humor e do meu nível de energia, mas me mantendo em atividades importantes.
  • Eu conheço (ou me encontro com) uma pessoa interessante por semana.

Agora você deve estar pensando: “Bem, eu não posso não fazer todas essas coisas!”. Você não pode evitar reuniões pela manhã ou sua equipe exige que você fique no Slack o dia todo. Ou talvez você ache que não ler notícias seja uma maluquice (a maioria das pessoas acha).

Primeiro eu diria para você se questionar se isso é mesmo verdade. Assim: Você poderia chegar ao trabalho mais cedo e ficar uma ou duas horas sem estar no Slack? Ou você poderia marcar sua agenda como bloqueada nos primeiros 90 minutos do seu dia para que ninguém marcasse reuniões nesse horário?

planner

Em geral, a sabedoria popular não se aplica à sua produtividade. Então você tem de ser criativo para encontrar formas de NÃO se envolver em práticas que são normais para seus colegas mas contraproducentes para você.

Enquanto estiver criando sua lista do que não fazer, tente focar nas minúcias – seja o mais granular e detalhado possível. Você quer descartar todas as pequenas coisas que drenam sua produtividade. Depois, quando estiver fazendo sua lista do que fazer, tente ter uma visão mais geral – metas a longo prazo e projetos que realmente importam para você. Quando você tiver esclarecido onde quer estar daqui 6 meses, é fácil quebrar em pequenas tarefas diárias de maior impacto.


Jocelyn-GleiSobre a autora:

Jocelyn K. Glei (@jkglei) escreve sobre trabalho e criatividade na Era da Distração. É uma escritora obcecada em encontrar mais criatividade e sentido em seu trabalho diário.
Seu último livro, Unsubscribe, publicado em outubro de 2016, é um guia para acabar com a ansiedade dos emails, evitar distrações e finalizar o trabalho.
É editora do 99u.com, que ganhou duas vezes como Melhor Blog Cultural no Weeby Awards.

 


Deixe seu comentário

Send to Kindle


Tem algo a dizer? Vá em frente e deixe um comentário!

9486