O que você deve fazer se realmente quiser viver da escrita

14 de março de 2015
in Category: Dicas, Escrita
2 1323 0
O que você deve fazer se realmente quiser viver da escrita

O que você deve fazer se realmente quiser viver da escrita

»» versão do artigo “What You Must Do If You Truly Want to Make a Living as a Writer”, escrito por C. Hope Clark, publicado em 16/09/2013 no The Writing Life ««

Como editora do FundsforWriters, dificilmente se passa um dia sem que alguém pergunte: “onde consigo dinheiro para financiar meu hábito de escrita?”. É uma questão bem inocente, especialmente para um editor que preconiza ganhar a vida com isso e ajuda outros escritores com artigos semanais sobre formas de garantir uma renda.

Simone de Beauvoir

Simone de Beauvoir (foto: journaldesfemmes.com)

Minha mente se agita com respostas irônicas, tolas, sarcásticas, pedantes e ginasiais, por ter respondido tantas vezes a essa pergunta. Ultimamente, respondo de modo positivo e maternal, querendo motivar quem pergunta, não castigá-lo. Afinal, escritores já recebem respostas negativas o suficiente! O negócio é bem complicado, e novas pessoas frequentemente ficam dandos voltas no mesmo lugar buscando o melhor conselho, precisando de algum direcionamento para iniciar.

Mas minha resposta a essa pergunta é sempre a mesma.

Você consegue financiamento para sua escrita escrevendo para quem paga.

Essa resposta provoca risadas quando falo em conferências, mas é uma verdade muito honesta. A melhor maneira de fazer dinheiro escrevendo é escrever para mercados que paguem. E quanto mais pagam, mais dinheiro você recebe. Quanto mais você mirar em mercados pagantes, maior a chance de conseguir trabalho remunerado. Quanto mais você mirar em mercados que pagam muito bem, consequentemente maior sua renda.

Por alguma razão, temos receio de nos apresentar como escritores em nosso ambiente de trabalho, o que com frequência interfere com a ousadia necessária para se lançar. Levamos nosso trabalho a sério, mas tememos que os outros nos vejam como uma fraude. Tive esses pensamentos, como qualquer outro escritor que já tenha escrito um parágrafo. Mas dar a cara a tapa é preciso, e se precisamos fazê-lo, melhor que seja para uma boa publicacão.

hemingway

Ernest Hemingway (foto: copyblogger.com)

Eu te desafio a “Manter 13 engatilhados”. Foi meu mantra durante uma década. Manter treze ‘abordagens’ pendentes, sejam elas entradas em concursos, expedientes de revistas, blogs pagos, ou redação freelance. Escolha outro número que você goste, mas eu curti a cara do treze, desafiando a má sorte para me assumir. Levou algum tempo inicialmente para dar início a tantas demandas, mas assim que você atinge seu número mágico, você trabalha duro e escreve. Não por ter gasto muito tempo garimpando, mas porque provavelmente você teve um retorno positivo até chegar a seu número. (E não, treze não é tanto assim para a maioria dos escritores.)

Essa a parte divertida de “Manter 13 engatilhados”. Você está tão ocupado disparando demandas que não vê o reconhecimento chegando – e ele aparece e te dá um tapa na cara. Eu até esqueci de algumas inscrições, tudo porque estava preocupada demais garimpando histórias.

E fica ainda mais divertido. Quando você recebe uma resposta positiva, seus treze caem para doze, certo? Então você para o que estava fazendo – pare no seu caminho. E você aponta para outro mercado a fim de manter aqueles treze. Quando recebe uma resposta negativa, você está no lucro! Pegue o que foi rejeitado e mire em outro mercado. Então pegue outra história e envie para aquela pessoa que acabou de te rejeitar, enquanto for recente. Com certeza, ela lembra de tê-lo rejeitado, mas a verdade é que ela lembra de você. Estude sua publicação com afinco e lance outra carta sob o nariz dela. Não apenas ela irá te dar mais atenção como também você estará lembrando repetidamente a ela que ainda está interessada (provando o quanto você é prolífico), mas você irá melhorar sua escrita, sua mira, seu conhecimento sobre a publicação. E você terá adicionado mais dois tiros à sua planilha “Manter 13 engatilhados”.

help-people-discover-you-hope-clarkA realidade de ser um escritor é que não te descobrem facilmente. Você deve abrir caminho morro acima, partilhando o espaço com outros escaladores à sua volta. Você procura mercados pagadores e os persegue. Eles não vêm procurando por você.

Ninguém descobre você quando você escreve para fábricas de conteúdo ou para sites de SEO.

Ninguém descobre você quando você escreve em seu blog.

Ninguém descobre você quando você tem dez mil seguidores no Twitter ou fãs no Facebook.

Escritores precisam ser proativos, e isso significa marcar território em mercados pagantes e persegui-los. Acesse guias como a lista abaixo e use-os:

Agora, vá lá e financie sua escrita.

Send to Kindle
, , , , , ,

2 comments on “O que você deve fazer se realmente quiser viver da escrita”

  1. Ruh Dias disse:

    Excelente artigo

  2. Cristine Tellier disse:

    Olá Ruh
    Obrigada pela visita.
    Abraços e boas leituras!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *