A fantástica vida breve de Oscar Wao

22 de outubro de 2013
in Category: Resenhas
4 988 0

A fantástica vida breve de Oscar Wao

A fantástica vida breve de Oscar Wao
Junot Díaz

(Resenha originalmente publicada no Leitor Cabuloso, em 07/10/2013)

A vida nunca foi fácil para Oscar. Nerd, dócil e terrivelmente obeso, morador do gueto de Nova Jersey, ele sonha em se tornar o Tolkien dominicano e, sobretudo, em encontrar um grande amor. No entanto, é possível que nunca realize seus desejos, graças ao fukú – uma antiga maldição que assola a família de Oscar há gerações, condenando seus parentes a prisões, torturas, acidentes trágicos e, acima de tudo, a paixões malfadadas. Oscar, que ainda anseia pelo primeiro beijo, é sua vítima mais recente – até o verão fatídico que ele decide tornar o seu último.
(fonte: primeira orelha do livro)

oscarwao

Erroneamente vendido como “a estória de um dominicano nerd que almeja se tornar o novo Tolkien”, talvez apenas 20% da obra verse sobre Oscar. O que é um alento pois ele é certamente o personagem mais sem graça dentre todos a que o autor nos apresenta. As citações e referências nerds são divertidas? Sim, sem dúvida. Contudo, não são tão interessantes quanto as extensas notas de rodapé – a maioria referenciando Rafael Trujillo – ou o passado da família de Oscar – a mãe, Belicia Cabral, a “avó”, La Inca e o avô, Abelard Cabral. Há ainda alguns capítulos dedicados a Lola, irmão de Oscar, e Yunior, colega de quarto de Oscar na faculdade e, casualmente, o narrador.

Seria até aceitável afirmar que o protagonista da estória é o próprio fukú, já que é sua origem que vamos descobrindo aos poucos, ao voltar no tempo e, acompanhando a trajetória de cada um dos personagens, chegar àquela noite fatídica da festa de Trujillo em que Abelard optou por ir desacompanhado. Noite em que o destino da família foi traçado, desembocando na vida enfadonha e sem perspectivas de Oscar – nem tão breve assim.

À medida que a leitura avança, a figura de Trujillo vai tomando maiores proporções, deixando o leitor cada vez mais próximo dele, o que não é uma sensação das mais agradáveis. Acredito que muitos leitores, assim como eu, da República Dominicana sabiam apenas que existia e que era um país “ali pra cima”, no Caribe. As notas de rodapé e a curiosidade suscitada por elas, com certeza, levam boa parte dos leitores a recorrer ao Google à procura de mais informações, tanto sobre o país quanto sobre “El Jefe”. O mais impressionante é que quanto mais se lê a respeito da ditadura de Trujillo, mais aterrorizante fica o personagem. Maior é a tensão causada pela menção de seu nome, principalmente no capítulo que conta a estória do avô.

junot diaz

Junot Díaz

A proximidade dos idiomas talvez atrapalhe um pouco o efeito de um texto escrito originalmente em espanglês. O original certamente tem um atrativo estilístico maior pois, devido à tradução, os termos em espanhol entremeados ao português muitas vezes dão a impressão de ser um erro de impressão ou revisão. Isso atrapalha um pouco a leitura já que em vários trechos o portunhol não consegue obter o mesmo efeito.

Enfim, se o leitor inicia a leitura em busca de uma aventura nerd, não é bem isso que irá encontrar. Se for sem expectativa alguma, poderá se deliciar com a saga de uma família que, através de seus dissabores e tragédias, explicita os meandros políticos da ditadura de Trujillo. O entrelaçamento da nerdice anódina de Oscar com a cultura e a herança dominicana garantem ótimos momentos durante a leitura.

Vale um Macchiato
3 out of 5 stars

» Compre aqui.
Send to Kindle
, , , , , ,

4 comments on “A fantástica vida breve de Oscar Wao”

  1. Andy Lima disse:

    Então a sinopse parece enganar bastante, porque havia me interessado, mas ao ler sua resenha percebi que não é um livro para mim.
    Gostei bastante da sua resenha, esclarece bastante coisa…

    http://www.estandybooks.com

    1. Cristine disse:

      Olá Andy,
      A “nerdice” citada na maioria das sinopses está presente, mas não é o foco. Há inúmeras citações a Tolkien e referências a elementos do universo nerd, que enriquecem o texto para os que as reconhecem – nem todas são explícitas. Entretanto, basear-se na sinopse para decidir ler o livro dá realmente a impressão de estar levando gato por lebre.

      Abs
      Obrigada pela visita e boas leituras.

  2. Luiza disse:

    Interessante, não conhecia ainda esse livro.
    Convido para conhecer Feitiço, este é o meu livro digital lançado pela editora Novo Conceito.Espero que goste da leitura!
    Bjs
    http://lizajoneslivros.wix.com/lizajones
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    1. Cristine disse:

      Olá Luiza,
      O bom – e talvez, o desesperador – da literatura é que sempre há muito a ser descoberto.

      Obrigada pela visita e boas leituras.
      Abs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *