22 de janeiro de 2016, 20:59 - Cristine
Dicas, Escrita    2 comentários

10 armadilhas de prolixidade a serem evitadas

Escrevendo ficção?
10 armadilhas de prolixidade a serem evitadas

»» versão do artigo “Writing Fiction? 10 Sneaky Overwriting Traps to Avoid”, escrito por Daniela McVicker, publicado em 02/12/2015 no The Write Life ««

Se você é um autor trabalhando em seu primeiro livro de ficção, você tem muito com que se preocupar.

Desenvolvimento de personagens, motivação, desenvolvimento de tramas e subtramas, diálogos bem escritos e cenas verossímeis são apenas alguns itens que devem estar em sua mente.

Agora, pegue isso e adicione mais uma coisa: você tem de se preocupar com a prolixidade.

Prolixidade é o que acontece quando você não percebe que atingiu seu objetivo de escrita. E você continua escrevendo.

Escritores de ficção podem exagerar de duas formas.

A primeira é escrever demais em um nível bem restrito dentro da história. Por exemplo, continuar um diálogo bem depois desse diálogo ter deixado de acrescentar algo útil à história.

A segunda é escrever demais num nível mais amplo, quando você continua a escrever e adicionar elementos à história bem depois do ponto em que deveria ter parado de trabalhar nisso.

typewriter

A melhor maneira de evitar a prolixidade é reconhê-la lendo suas próprias palavras a partir de um ponto de vista crítico e analítico. Como escritor principiante, isso pode ser um pouco difícil no começo.

Mas depois de um tempo, você será capaz de reconhecer estes 10 indicadores de prolixidade:

  1. Você exagera ao descrever os personagens secundários
    Seus leitores não precisam saber todos os atributos físicos de cada personagem. Eles também não precisam conhecer toda a história de vida de todos os personagens. Edite as descrições de seus personagens para focar nos detalhes relacionados à sua interação com os personagens principais.
  2. Você usa adjetivos e advérbios demais
    Utilizar adjetivos e advérbios demais resulta numa escrita floreada e difícil de digerir. Confie que seus leitores irão entender o que você quer dizer sem descrições excessivas.
  3. Você escreve para preencher uma cota
    Esse é um enorme contribuinte para prolixidade em nível macro. Talvez você defina uma meta pessoal de que seu livro deve ter um total mínimo de páginas, ou então acordou com seu editor um certo tamanho.
    Nesse caso, se você estiver escrevendo além do que é o escopo de seu livro apenas para ter mais páginas, algo deve ser revisto.
  4. Você tenta explicar demais em um único trecho
    Você tem um livro inteiro para revelar a personalidade de seus personagens, para permitir que sua narrativa se desenrole e para expor o cenário a seus leitores.
    Evite longos trechos descritivos, em vez disso, revele elementos importantes durante a leitura.
  5. Seu diálogo se arrasta
    Diálogo é uma coisa maravilhosa. É uma ótima maneira de introduzir novos personagens, a pode revelar bastante sobre como seus personagens se relacionam. Diálogo pode até ser usada como um ponto de virada em sua história.
    Mas considere o tamanho das “trocas” entre os personagens. Se o seu diálogo se estende, dê uma repassada para determinar o que você pode cortar.
  6. writer-desk

  7. Seu diálogo é muito formal
    Tamanho não é a única preocupação com o diálogo. Tenha cuidado para que as conversas de seus personagens não se tornem muito empolados e formais.
    Diálogos normais em geral se constituem de frases curtas, respostas de uma ou duas palavras, e fragmentos de frases. Seu diálogo não será realista se seus personagens usarem frases completas e formais, e se falarem parágrafos inteiros sem interrupção.
  8. Você exagera em comparações e metáforas
    Uma técnica de linguagem bem colocada pode dar vida à sua escrita. Mas se sua prosa estiver cheia de comparações e metáforas, essas ténicas jã não estão sendo tão bem usadas.
    Em vez disso, use comparações e metáforas apenas quando quiser conduzir a um ponto particularmente impressionante – não para escrever sobre assuntos comuns.
  9. Você usa desnecessariamente palavras e frases complexas
    Você não precisa provar a profundidade de seu vocabulário na sua escrita ficional. Use linguagem simples, fácil de entender.
    Por exemplo, geralmente é melhor dizer que seu personagem corria entre as árvores do que dizer que ele galopava no matagal.
  10. Você se atola em descrições técnicas
    Isso pode ser um grande problema para escritores de ficção científica, ficção história e fantasia. Um pano de fundo intrincado pode criar um universo fascinante para sua história, mas você corre o risco de afastar seus leitores.
    Se você gastar muito tempo explicando o contexto histórico ou escrever trechos extensos explicando o funcionamento interno de várias tecnologias, você deixará o leitor para trás.
  11. Você escreve páginas demais sem revisar ou cortar
    A melhor hora para “pegar” a prolixidade é durante o processo de escrita.
    Enquanto você escreve, faça pausas para reler um trecho ou dois. Então, pergunte-se se você usando palavras demais para chegar ao ponto. Enquanto muitos escritores recomendam escrever e só depois revisar, checar seu progresso periodicamente pode ajudá-lo a pegar maus hábitos de prolixidade enquanto escreve.

o conto

Deixe seu comentário

Send to Kindle




2 comentários

  • Ótimo artigo. A prolixidade pode realmente ser um problema enorme, principalmente para os iniciantes.

    • Cristine

      Olá Bruno,
      Que bom que curtiu 🙂

      Abraços e boas leituras!

Tem algo a dizer? Vá em frente e deixe um comentário!

8044