24 de janeiro de 2010, 21:26 - Cristine
Drops    sem comentários

50 maratonas em 50 dias

50 maratonas em 50 dias
Dean Karnazes

Terminei de ler durante as férias. A compra foi motivada principalmente para entender como alguém conseguiu correr 50 maratonas consecutivas e ainda continuar vivo e andando. Folheei o livro na Cultura e nas fotos ele parecia um cara normal, um corredor como qualquer outro, sem nada que o diferenciasse (nem fisicamente) da grande maioria dos maratonistas amadores. Como era possível?
continua…

2 de janeiro de 2010, 11:04 - Cristine
Resenhas    sem comentários

Blink

Blink – A decisão num piscar de olhos
Malcolm Gladwell

Havia visto o livro nas minhas andanças pela Cultura, mas não tinha me animado a comprar pois o subtítulo parecia ser de um guia de autoajuda. Apenas tempos depois, retornei para efetuar a compra, depois de ele ter sido incluído numa lista de sugestões para jogadores de poker. Afinal, na mesa de poker, estamos todo o tempo exercitando o que o autor chama de “inconsciente adaptável”.

Recomendei o livro a um amigo semanas atrás e, aproveitando o ensejo, resolvi postar minhas opiniões já que não o fiz quando o li há cerca de 2 anos.
continua…

22 de dezembro de 2009, 05:53 - Douglas
Resenhas    1 comentário

Moby Dick, A Baleia Chata

Finalmente! Terminei de ler Moby Dick. Já estava cansado de ver as pessoas olhando para o livro e se espantarem: “Nossa! Você ainda está lendo este livro?”

Sim. O livro foi absurdamente longo. Não necessariamente pela quantidade de páginas (por volta de seiscentas), mas sim por que, salvo as leituras obrigatórias das professoras de português da escola, nunca havia tido em mãos um texto tão moroso, tão cansativo e, por vezes, tão irritante.
continua…

13 de dezembro de 2009, 21:43 - Cristine
Drops    sem comentários

Lolita

Lolita, de Vladimir Nabokov
Lolita, direção de Stanley Kubrick
Lolita, direção de Adrian Lyne

Um livro, dois filmes.A estória já é conhecida de todos: um homem de meia-idade (prof. Humbert Humbert) apaixonado por uma adolescente (Lolita), filha da proprietária da casa onde ele se hospeda (mrs. Charlotte Haze). Banal e aparentemente imoral, o tema é abordado com genialidade por Nabokov, dando ao leitor um dos romances mais célebres. O obra ficou tão incorporada ao imaginário coletivo, que o nome da personagem tornou-se um substantivo usado sem cerimônia para designar ninfetas adolescentes. Invadiu o cenário pop-rock através de uma música do The Police (Don’t stand so close to me) que, confesso, foi o que originalmente me levou a ler o livro.
continua…

2 de dezembro de 2009, 08:50 - Cristine
Drops    sem comentários

Every hand revealed

Every hand revealed
Gus Hansen

Demorou, mas terminei de ler. Apesar de não ser um livro sobre teoria do poker, merece ser lido sem pressa. O livro é um registro de todas as mãos jogadas por Hansen durante o main event do Aussie Millions (em 2007), torneio em que ele “cravou” o primeiro lugar, embolsando nada menos que 1.200.000 dólares.

É muito interessante perceber que “The madman” não é simplesmente um jogador loose agressive. Que ele sabe tuuudo sobre a matemática do jogo e se aproveita como ninguém da sua imagem de maníaco na mesa.

Ele analisa mão a mão, descrevendo seu raciocínio, exemplificando cada uma das opções que teve em momentos cruciais do torneio, inclusive as mãos que ele largou.

É o melhor livro de poker que li até agora. Vale cada centavo investido.

every hand revealed

Páginas:«1...9293949596979899»